Somos uma entidade associativista dos beneficiários /as da Comunidade Quilombola do Cumbe, com  sede no Quilombo do Cumbe, s/n, Zona Rural, CEP 62.800-000, Aracati-CE, e de duração indeterminada. Nos pautamos nos princípios da auto afirmação da identidade étnico racial/quilombola, do associativismo da pesca artesanal de caranguejos, mariscos e peixes, da agricultura familiar e agroecologia,, do artesanato e do turismo comunitário; fundamentada na livre adesão, no controle democrático , numa concepção  apolítica apartidária e arelgiosa, no estimulo da educação quilombola e associativista, na valorização e preservação do patrimônio cultural africano, afrobrasileira e/ou afrocearense, na defesa do meio ambiente e da regulamentação  e procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas pelos nativos/as de maioria negra e do território tradicional quilombola.

  Em meados dos anos 90 (noventa) bem anterior a criação  da Associação dos Pescadores/as, Artesãs e Artesões e Moradores do Cumbe/Aracati-CE - ASPAMC, em 07 de março de 2012 que depois por exigências do estatuto das associações remascentes de quilombos, sobre o "primeiro aditivo" em 24 de abril de 2015, passa a se chamar como Quilombo do Cumbe: Associação Quilombola do Cumbe/Aracati-CE.

 Existia um grupo de moradores nativos que reunia outros moradores de Cumbe e Canavieira para discutir e problematizar o que vinha acontecendo em decorrências da atividade da carcinicultura. Além da grande redução das areas de manguezais e privatizações de espaços utilizados pelos Pescadores e Pescadoras, nesta época também era bem comum visualizar nas margens do Rio Jaguaribe em toda sua extensão onde existiam tanques de criação de camarões, uma grande mortandade de peixes e crustáceos devido ao uso do produto quimico "metabissulfito de sódio". O produto era usado para evitar o escurecimento do crustaceo e assim aparentar um aspecto aceitavel para os consumidores, porém como sempre acontece na produção de monoculturas seu uso era indiscriminado e sem fiscalização efetiva dos órgãos ambientais e de saúde, causando danos ao meio ambiente e também a saúde do consumidor, sendo que o permitido pela legislação brasileira é de 100 (cem) ppm

Associação Quilombola do Cumbe - Comunidade do Cumbe, Aracati, Ceará.

  • Facebook - Grey Circle